unhas-fracas

Unhas fracas são unhas de lâmina fina que se dobram com facilidade, desfolham na superfície e quebram com frequência. Há dificuldade e atingir o comprimento desejado. A superfície pode estar opaca e sem brilho, denotando menor vitalidade. Estrias verticais aparecem em casos intensos.

Principais causas das unhas fracas

O enfraquecimento das unhas é, na maioria das vezes, causado por ressecamento e constante traumatismo. Pode ainda decorrer de anemias e outras condições debilitantes do estado geral de saúde, tais como problemas hormonais e endócrinos. As unhas também envelhecem, ainda que mais tarde, devido às dificuldades circulatórias e outras doenças que possam aparecer com a idade.

Traumatismos constantes, contato excessivo com detergentes e sabões, contante uso de acetona e esmaltes, alimentação pobre em proteína animal e o hábito de roer e morder as unhas são as causas mais comuns do problema, que deixa a lâmina da unha fina e maleável, com extremidades que descama sem conseguir atingir um comprimento razoável.

Produtos químicos como detergentes, desinfetantes e removedores causam ressecamento, levando à descamação e afinamento.

Já o dano mecânico costuma lascar e rachar, causando dor e impedindo o crescimento. Dentre as causas de dado mecânico está o hábito de levar as mãos à boca e morder ou roer as unhas.

Como fortalecer as unhas fracas

Para fortalecer as unhas fracas e impedir aquele constante desfolhamento, fique uma semana sem esmalte, usando apenas um creme lubrificante, principalmente nas cutículas. Depois, comece a usar, sob seu esmalte favorito, uma base esmalte contendo formaldeído (formol), se não for alérgica, antes de aplicar o esmalte. Ainda assim, reserve uma noite por semana para ficar sem esmalte, só com o creme lubrificante.

Ativos como ureia, silicones, vitamina E, ceramidas, ácido lático, ácido glicólico e lanolina são muito úteis para as unhas.

Lixe as unhas ao menos uma vez por semana, o que evita que elas se partam, desfiem meias e se enganchem em tecidos. É uma boa providência para quem deseja vê-las crescer.

Controle o hábito de roer e morder as unhas, um erro que muitas vezes decorre da força do hábito, compulsão, indecisão ou ansiedade.

Eis um truque que os dermatologistas prescrevem as pessoas com compulsão por morder ou roer as unhas: aplicar uma loção de gosto amargo nas unhas ajuda a desencorajar este costume, devido ao gosto amargo na boca.

Uma alimentação rica em proteína e a ingestão de complexos de aminoácidos e vitaminas com zinco ajudam a manter as unhas saudáveis.

As brasileiras possuem o hábito de retirar a cutícula, o que é conhecido no mundo todo como “brazilian manicure style”. As cutículas podem ser retiradas com cuidado, desde que a região não esteja inflamada ou dolorida. O ideal é retirá-la por inteiro, em “meia-lua”, por uma manicure experiente. Quando a manicure não é hábil, a cutícula cresce de maneira irregular, com pontas muitas vezes doloridas. Os pequenos ferimentos que se formam podem facilitar a entrada de bactérias, acarretando até mesmo o risco de abcessos.

Se a região estiver sensível, avermelhada ou inchada, desista de retirar as cutículas por algum tempo e apenas passe um creme para cutículas antes do esmalte. É possível, como se pratica nos salões estrangeiros, deixar as cutículas apresentáveis hidratando-as com cremes a base de ácido glicólico que as deixam finas e macias, quase imperceptíveis. Peelings fortes de glicólico têm sido usados recentemente em cidades como Nova York e Los Angeles.

Se você gostou dessa matéria sobre unhas fracas, confira também 3 Conselhos  para se ter mãos delicadas 365 dias ao ano.


Para ficar por dentro do mundo da saúde e beleza, CURTA nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades Ligia Kogos Dermocosméticos!

Escrito por Ligia Kogos

Envie um comentário